Artigos

22/03/2014

Volumosos para Confinamento de Bovinos de Corte

A produção de bovinos de corte em confinamento no Brasil tem aumentado a cada ano. Essa prática tem atraído pecuaristas dantes invernistas que recriavam e engordavam animais em pastagens. Inicialmente motivados pelas vantagens que o confinamento proporciona no manejo das pastagens no período de estiagem, e posteriormente pelos benefícios de comercialização da carne na entressafra, com preços maiores. Além da sincronização da venda de maiores lotes, possibilitando um melhor gerenciamento do cronograma físico-financeiro da fazenda.

 

A representatividade do custo dos alimentos volumosos na dieta dos confinamentos pode variar entre 15,0% a 50,0%, de acordo com o seu nível de inclusão e os respectivos custos de produção. Por isso, uma análise criteriosa sobre as alternativas dos volumosos se faz necessária para tomada de decisão. A viabilidade do confinamento está diretamente relacionada com a escolha do volumoso a ser adotado, além das práticas de manejo e tratos culturais que serão utilizadas nas respectivas lavouras.

 

A análise comparativa dos volumosos deve abordar os aspectos técnicos, como: produtividade da lavoura, teores nutricionais do alimento e o balanceamento da dieta. E ainda, os aspectos financeiros, como: custo de produção da lavoura, custo da tonelada do volumoso, tamanho da área cultivada, desempenho animal e o custo da dieta.

 

Consoante à importância dessa área de produção dentro do sistema de confinamento de bovinos de corte, foi desenvolvido, pela Ruralplan, um projeto de pesquisa com o objetivo de analisar os seguintes volumosos: cana-de-açúcar in natura, silagem de cana-de-açúcar, silagem de milho, silagem de sorgo, silagem de capim mombaça e silagem de girassol.

 

Para desenvolver a análise comparativa entre esses diferentes alimentos, fixou-se a qualidade e a quantidade de concentrado da dieta, variando apenas a inclusão do volumoso. Para tanto, apurou-se os custos de produção de cada alimento, padronizando a composição do solo e os preços dos insumos e serviços, de forma a simular a produção desses volumosos em uma fazenda localizada no Triângulo Mineiro, com os preços de outubro de 2008. 

 

A partir da análise realizada nesse trabalho, a cana apresentou-se como a melhor alternativa técnico-financeira dos volumosos estudados para confinamentos de bovinos de corte, com o menor custo de arroba produzida no confinamento, R$ 68,16/@ (custo apenas da dieta). No entanto, a análise de viabilidade técnico-financeira dos volumosos deverá ser realizada para cada confinamento, levando em consideração as particularidades da região como: solo, clima, área disponível, infra-estrutura, condições comerciais, modelo e tamanho do confinamento. Possibilitando a conjugação de todos os fatores correlacionados com os diferentes volumosos.

 

Fonte: Revista Sindicato Rural de Uberlândia - novembro - 2008.

 

Marco Aurélio Nunes 

Diretor Executivo da Marco Rural Consultoria em Agronegócios 

Especialista em Gerenciamento de Projetos pela FGV 

Especialista em Produção de Ruminantes pela Esalq/USP 

Veterinário pela UFU 

marcoaurelio@marcorural.com.br 

(34) 3210-7646







 

 

 

 

 

 







Assine nosso informativo e receba novidades da Marco Rural diretamente em seu e-mail. Basta preencher os campos abaixo e clicar em assinar.


*  Seu endereço de email:

E-Marketer

Últimos Tweets

Marco Rural

Av: Dr. Jaime Ribeiro da Luz, 971, sala 48 - Santa Mônica CEP: 38408-188
FONE: (34) 3210-7646 | 9 9162-0542  Uberlândia/MG -  marcorural@marcorural.com.br